Diversidade,equidadeeinclusãonoSetordeTransportes

Quando se fala em transporte de cargas logo vem à mente um ambiente predominantemente masculino. Motoristas, operadores, carregadores… mas, na TW Transportes, a realidade é bem diferente! A empresa, que atua nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo, preza pela diversidade. Quer saber mais sobre esse assunto? Confira o artigo abaixo.

 

Hoje muito se fala sobre essas três palavras: diversidade, igualdade e equidade. Assunto em voga quando se busca a inclusão de todos na sociedade, no mercado de trabalho e nos direitos inerentes a todo cidadão, indiferente do gênero, credo, raça, geração e cultura. 

Na TW Transportes, em nenhuma função há qualquer tipo de distinção por gênero, etnia ou orientação sexual. A transportadora tem motoristas e conferentes mulheres, imigrantes e colaboradores LGBTQIA+.

 

A mulher que dirige caminhão de carga

Segundo a Confederação Nacional do Transporte, apenas 0,5% dos motoristas profissionais de caminhão do Brasil são mulheres. Número considerado muito baixo para o século XXI, com tantas conquistas femininas. 

Um exemplo positivo é a motorista de caminhão Adama Sall. Ada, como é conhecida, veio do Senegal, país africano, em 2013 e depois de morar em vários municípios, fixou residência Carazinho para realizar o sonho de ser motorista de caminhão. Na cidade, ela procurou a TW Transportes. Depois de um processo de seleção, começou a trabalhar. Já são 3 anos de trabalho, integrando o time de motoristas de frota pesada da empresa, percorrendo as estradas do Brasil e dos países do Mercosul. “Entrei na TW pela ajuda de uma amiga e fui bem recebida, me sinto bem na empresa”, conta Adama. Ela ressalta que é um local bom para trabalhar, com muito respeito e que valoriza o trabalho. 

A presença feminina em todos os setores pode ser percebida na TW, inclusive em cargos de chefia, o que acaba por incentivar a participação de outras mulheres.

Essas gestoras enfrentaram desafios e até mesmo alguns preconceitos e foram precursoras, abrindo novas portas para outras tantas mulheres e derrubando tabus, que hoje já são bem menores. O presidente da TW Transportes, Alexandre Schmitz, acredita nas qualidades femininas para o negócio, tanto para funções mais simples como para atividades mais complexas: “estamos incentivando que o público feminino consiga se ver em funções que antes as próprias mulheres não se imaginavam, estamos criando ações para que este público se desenvolva para estar apto a assumir as responsabilidades de qualquer cargo na organização, acreditando que este mix nos trará novas possibilidades de melhorias internas que ainda não foram exploradas, muitas vezes por termos um público de maioria masculina”. 

 

Diversidade cultural e de gênero 

Em uma empresa com visão global, a diversidade é vista como uma maneira de ampliar as formas de pensar. Tendo um quadro de colaboradores formado por pessoas de diferentes origens e culturas, haverá diferentes formas de pensar e agir, podendo ser encontradas soluções antes não pensadas. O presidente da TW afirma: “acreditamos que com a diversidade seremos mais competitivos, pois conseguiremos trazer para dentro da organização todas as visões do ser humano”. Para isso, a empresa não tolera situações de abusos ou discriminações, incentivando uma cultura de aceitação das diferenças. 

Uma equipe com características distintas se completa com suas diferenças e é capaz de promover a inovação e a criatividade. As diferentes visões agregam valor ao negócio e, para a coordenadora de desenvolvimento de pessoas da TW Transportes, Taline Basanella, esse é um importante fator competitivo: “Acredito que caráter, potencial, capacidade e inteligência não são privilégios de um sexo específico, nem de uma religião, raça ou diploma, nível social ou renda, muito menos tem a ver com orientação sexual”. 

A empresa, inclusive, faz parte de um comitê da diversidade, promovido por uma cliente multinacional, que envolve fornecedores de todo o Brasil, para discutir o chamado DEI (Diversidade, Equidade e Inclusão), dividindo as boas práticas. 

 

Crescimento para a empresa e para as pessoas

 

Apostar na diversidade e na inclusão é um grande diferencial para alcançar bons resultados em qualquer empresa e em qualquer setor. 

O papel do setor de Gestão de Pessoas no processo de diversidade e inclusão vai muito além de apresentar talentos diversos para os processos seletivos, e sim garantir oportunidades iguais para todos, criar ambientes inclusivos e com sentimento de pertencimento, com equidade de direitos. Taline ressalta que “a cultura organizacional da empresa, inclusive, deve demonstrar todos os benefícios que giram em torno do tema, conquistando assim o apoio da alta liderança”. 

O presidente da TW conta que aprendeu em família a não ter preconceito, tanto de cunho pessoal quanto profissional: “isso foi desenvolvido talvez por conta de estarmos dentro de uma empresa que se insere geograficamente no Brasil, em diversas culturas diferentes. Aprendi que, como seres humanos, temos que nos respeitar e aprender uns com os outros, servindo de ponte para o crescimento do próximo”. 

Alexandre Schmitz acredita que uma companhia que trabalha com a diversidade, com a equidade e com a inclusão só tem a crescer enquanto empresa, pois está avançando na abertura de espaço para novas ideias e tornando o ambiente profissional mais propício para o desenvolvimento dos colaboradores: “todos ganham com isso. Ajudar as pessoas a se tornarem melhores a cada dia é revigorante, tanto para a alma como para a empresa, dá sentido à vida e cria a possibilidade de seguirmos em frente, mesmo diante de todos os desafios que temos. Acredito muito em escutar, dialogar e entender as diferenças para a construção destas pontes de desenvolvimento de todos os seres humanos”. 

E ele está certo! Já é possível encontrar pesquisas que comprovam que as organizações que proporcionam ambientes inclusivos reduzem os problemas de engajamento, faltas e rotatividade de colaboradores. Além disso, empresas que promovem a inclusão são mais criativas e inovadoras. 

 

Uma estrada ainda a ser percorrida 

Apesar de todas as conquistas, a implantação e aceitação total da diversidade, equidade e inclusão ainda é um longo caminho a ser percorrido não apenas no Brasil, mas no mundo. Muitos obstáculos ainda precisam ser superados, muitas curvas exigem atenção. 

O esforço ainda é grande para que mulheres, pessoas de diferentes culturas ou orientação sexual não sejam alvo de tantos preconceitos ou que tenham que trabalhar muito mais para poder provar seu valor. 

As conquistas vem com muito esforço, com muita dedicação e superação. As portas estão sendo abertas para que as pessoas sejam avaliadas pelo seu desempenho, não pela sua origem ou orientações. 

É preciso seguir trabalhando a mudança de cultura das pessoas, o que leva um tempo. Mas, com certeza, muito já foi feito e seguirá sendo feito para que todas as pessoas tenham as mesmas oportunidades. Visões como a da TW Transportes ajudam a promover as mudanças necessárias. 

E quem já conquistou seu espaço segue ajudando a abrir novas oportunidades a quem está chegando! 

TW Transportes, todos os caminhos levam ao futuro!

Últimas Postagens

Todas as postagens

SAC / Atendimento

Caso tenha alguma dúvida, sugestão,
reclamação ou elogio. Envie sua mensagem!
Responderemos o quanto antes.